blogdobracin

Uma semana dessas tem que começar com Paul.

Minha leitura do momento é o quadrinho do Hervé Bourhis “A Pequena Histórias dos Beatles”. Um presente querido de aniversário.

Entre os ótimos momentos do texto bem humorado e muito informativo de Hervé, gostei da lembrança do programa "The Music Of Lennon and McCartney", que já postei na integra aqui no blog. Vale rever.

Deixo aqui meu momento favorito, especialmente pela introdução dada. Dick Rivers fazendo uma versão em francês para “Things We Said Today”.

Não terminei de ler o livro ainda. Estou em 68. Deve render mais posts em breve.

A coisa que mais gosto no meu blog é o botão Random. Gosto tanto que criei esta seção para ele.

Minha intenção é sempre republicar 5 links que ele me mandar. Todo dia!

Não se trata de nostalgia ou falta de inspiração pra posts novos (aliás, quem aí trabalha só com inspiração? que sorte, hein?). Está mais para uma brincadeira com o aleatório.

Um jeito de ganhar novas pautas e relembrar coisas boas apenas com a força do acaso. Além de ser uma chance de corrigir erros que deixei passar em alguns posts de forma gradativa. Acho que será bacana.

Primeira rodada:

McCartney e Elvis Costello tocando “One After 909”

Don’t belive the hype - Arctic Monkeys

Of Montreal toca “Thriller”, “Wanna Be Startin’ Something” e “P.Y.T”. 

Rihanna: A mina mais quente do mundo

A melhor vingança de acordo com Chuck Palahniuk

(via larissosa)

Melhor filme!

via thiscouldbeheaven:

one-and-one-is-two:

lol

¿Cuándo voy a dejar de ver esta película?

(Source: davys-eyebrows, via kinky4keithrichards)

Sir McCartney é mesmo muito fino, né? Esses dias para trás (7 de julho) foi aniversário do Ringo e ele mandou um vídeo de presente.

Não foi a primeira vez que Paul cantou para os astronautas.

Além de músicas dos Beatles executadas em alguns “bom dias”, em 2005 foram transmitidas duas músicas de um show ao vivo que McCartney fazia na Califórnia para os tripulantes da Expedition 12 que estavam na Estação Espacial Internacional. Foi o primeiro link de um show ao vivo para o espaço.

A abertura do DVD “The Space Within US” mostra esse momento.

Se já é classe A acordar ouvindo Beatles por aqui, imagina no espaço?

Foi o que aconteceu com os quatro tripulantes da Atlantis, que marca o encerramento do programa espacial americano e está em sua última missão.

Não é Paulinho, é Paul In Rio, mas tá quase. 

Nem acompanhei direito essa vinda do Paul ao Brasil. Sem querer esnobar por já ter visto, mas realmente o cara voltou muito cedo, é preciso admitir isso. Faz mal? Não. Agora receber toda atenção como a do ano passado é complicado. 

No repertório poucas diferenças com o do ano passado. Apareceu “Hello Goodbye” no show de domingo e “Coming Up” e “I Saw Her Standing There” no de hoje.

Uma coisa legal foi a transmissão em HD feita pelo Terra para o show de domingo. Ao contrário da Globo, que cortou ótimas músicas ano passado. O Terra exibiu tudo em ótima qualidade.

E com a facilidade que é, lógico que tudo vai aparecer no youtube com o tempo. Esse canal, por exemplo, ainda não subiu todo o show, mas acho que ele termina esse processo logo. Deixo aqui a intro.

Só que Linda podia mandar mal às vezes. Olha os vocais dela em Hey Jude.

Calma. Não é bem assim. É só uma provocação minha.

Mesmo se Paul McCartney nunca tivesse sido um beatle o Wings seria uma das grandes bandas dos anos 70. Alguém questiona? Um artigo da Mojo tenta provar isso.

Eu considero que mesmo ele sendo um beatle, sua carreira no Wings é muito bem sucedida. A comparação que é cruel. Mas também do lado dos Beatles poucas bandas não ficam feias.

No show do Brasil, por exemplo, gostei mais de ver as músicas do Band On The Run, do que as óbvias que ele manda dos Beatles. Sem tipo, sério mesmo.

Veja lá na Mojo: 8 motivos para celebrar os Wings.

Meu motivo favorito - A Linda não era um peso morto - Ela que criou a parte reggae de Live and Let Die e fazia boas harmonias vocais. Além de ajudar a compor.

Veja essa beleza de versão para Bluebird