blogdobracin

No domingo passado Erik Gustavo contou os detalhes sobre o fim do Badalhoca aqui. Devido ao sucesso da entrevista e de muitos pedidos temos aqui dois extras muito especiais.

————————————

Como lidam com a perda de uma idéia original de vocês? Era um risco que vocês tinha consciência que era alto ou não se importaram muito?

A gente sabia do risco, sempre soubemos. “Badalhoca” era um nome que a gente já usava antes, e era na verdade uma piada minha com amigos. Eu apostei que ia conseguir emplacar esse nome, que ele faria sucesso na internet, mesmo significando algo tão ruim em algumas culturas. Acabou crescendo mais do que eu imaginava e virou nome de um programa na TV, o que foi engraçado de diversas maneiras. O nome em si cumpriu sua função e vai ficar com a MTV, não podemos e nem pretendemos usar em trabalhos futuros meus, do Ronald ou da dupla. 
Perder o direito sobre os quadros e o Papagaio é chato, mas criar formatos e personagens novos não vai ser um problema pra nenhum dos dois. Costurar fantoches sim é um problema. Essa parada no Egito é outro problema.

Você vê como uma derrota voltar para a internet ou as oportunidade e trabalhos só estão melhorando?

Não vejo como derrota, vejo como um salário a menos. O Badalhoca na MTV dava pra gente uma visibilidade grande, por estar na televisão, mesmo que pra um público segmentado. Muita gente só conheceu a gente por causa do programa na televisão, mas muita gente também só conheceu a gente por causa da internet, tanto antes do programa quanto durante, pelo site.
Vejo como derrota no sentido de perder essa visibilidade e salário, mas tanto o Ronald quanto eu temos trabalhos paralelos, tudo indica que vamos conseguir sobreviver. E sobre “voltar para a internet" eu tenho que citar James Bond no final de Quantum of Solace. Quando M, sua chefe, pede para que ele volte ao serviço secreto, 007 responde "Eu nunca fui embora.

Ronald Rios mandou esse tweet na quinta-feira: 

De quando o Ronald e Erik Gustavo só tinham os vídeos da internet e 5 minutos na MTV até ganharem o programa próprio sempre estive acompanhando a dupla do Badalhoca. Tanto que os dois até chegaram a escrever por aqui.

Agora com o cancelamento do programa Erik Gustavo conta o motivo e os detalhes do fim, os planos para o futuro da dupla e uma triste notícia para o fãs do Papagaio.

Mudança de rumo: “Estou adotando uma vibe toda teen, pra ver se eu saio na capa da Capricho e ganho um programa no Multishow.”

—————————————————————————-

Porque o programa não ganhou mais um ano na MTV? 

Acabou porque acharam que não tinha mais a ver com a cara da MTV pra 2011. A audiência sempre foi boa e, por mais que o foco na música vá aumentar esse ano no canal, o carro chefe continua sendo o humor.


Nunca vi uma reclamação de vocês, mas você gostava dos horários de exibição? Nunca vi uma propaganda do programa. Tinha?

De vez em quando tinha propaganda, passando depois das 22h, algo assim. Não era coisa nossa, partia da própria MTV. Sobre o horário, não era o pior, mas tava longe de ser o melhor. Sempre foi um problema comunicar o horário pras pessoas, já que era 00:15 de sexta (sexta pra sábado, não quinta pra sexta), daí tinha gente que reclamava no Twitter que não tinha passado o programa. 23:15 seria bem melhor, na nossa opinião. Mais fácil, pelo menos.


Vocês continuam na emissora em algum outro programa?

Não continuamos, talvez a gente passe lá só pra filar um café (realmente muito bom café).


Tem uma frase no site do Badalhoca “O que antes só era possível antes na TV agora na Internet”. O Badalhoca volta para internet ou acaba de vez? Como fica a situação da dupla?

O “Badalhoca” acabou de vez (na verdade o nome fica com a MTV, eles fazem o que quiserem com ele). O que “volta pra internet” (nunca saímos) somos nós dois. Eu e Ronald já conversamos sobre lançar novos vídeos na internet, seja em formato de episódio ou curta. E os dois tem projetos paralelos rolando fora da dupla, claro. O Ronald tem o Oráculo na Jovem Pan, que tá indo muito bem e tem um público crescente.


E a pergunta clichê do colunista social: Quais os planos para o futuro? Não vamos mais ver o Papagaio?

Não vamos ter mais Papagaio, é uma pena. Recebi um e-mail de uma mãe lamentando muito que ficou sabendo que não ia mais rolar o Papagaio, porque o filho pequeno dela adorava. Eu sinceramente não sei se um moleque de 5 anos deveria assistir o programa em primeiro lugar, mas lamentei um pouco e respondi agradecendo o carinho. Por mais que ele continue no meu armário o personagem em si pertence a MTV, já que era usado no programa (os quadros, incluindo o “Com a Palavra”, também ficam com eles). De qualquer forma nossos cérebros continuam com a gente, então qualquer coisa a gente cria outra parada aí, quem faz um faz dois. Plano pro futuro? Continuar freelando na área de criação, dirigir uns curtas e longas por aí e, se tudo der certo, abrir minha produtora pornô.
E pra quem ficou desolado com o fim do programa, nem tudo é tristeza: tem programa do Felipe Neto no Multishow!