blogdobracin

O tópico Lana Del Ray surgiu de repente. Lúcio, Juliana, Alexandre. Mais alguém comentou o som da menina? Eu ainda não entendi a onda repentina.

Mas já vi no post do Alexandre que ela é uma ótima t-girl.

A dica é do nosso amigo, o Seu Felipe. Bela carta, né?

Mas segundo as regras, claras e propostas por Alexandre Matias, por Beethoven ser clássico e não pop, nada de t-girl para ele.

Porém, provando que somos brasileiros, há uma brecha na lei que salva toda essa história. Wagner & Beethoven

Aproveitando que falei do Alexandre. Hoje no Trabalho Sujo é dia de Beastie Boys, ou seja , dia de ficar atento a todas as postagens - pra variar.

Da minha parte já separei os 4 discos deles remasterizados para escutar no ônibus indo pra faculdade hoje.

Não tô acompanhando a Campus Party, mas fiz questão de assistir a mesa sobre confiabilidade das informações nas redes sociais. Com Alexandre Matias e André Forastieri na mesa o papo prometia. 

E sim, foi bom. Com a participação também de Gil Giardelli, Demi Getschko e Ana Brambilla a mesa levantou uma ótima conversa indo além do proposto e pondo boa parte do foco no jornalismo digital que atua nas redes socias. Muitas idéias interessantes e opiniões sobre qual será o papel do jornalista no futuro, a atual falta de checagem nas notícias, boatos transformados em fatos, os releases produzidos por assessorias e meramente reescritos em sites e jornais, o que é jornalismo e o que não é, etc.

A conversa é longa, tem por volta de uma hora e vinte, mas é interessante e serve tanto para quem estuda comunicação ou para quem só mantém um discreto perfil online, seja no Twitter ou no Facebook. Funciona como uma pequena aulinha de como realmente funcionam as redes socias - qual comportamento é bacana, o que atrapalha, entre tantas coisas. Como um guia.

Como diz o Matias em certo ponto, não tem quem ensine a lidar com as novidades da internet. Por isso é importante escutar, ler, quem entende e evitar algum vacilo. Aprender e somar.

Como a boa lição que dá Demi, as rede sociais são meras extensões de algo que sempre existiu - a vida social- , imagino eu que o modo de levar as relações nela não pode ser muito diferente.

Agora, fora as boas dicas dadas, ainda vale destacar um momento bizarro. Perto do final uma senhora pede a palavra e já avisa que mandou um e-mail para algum Mesquita pedindo a demissão do Alexandre Matias do Estadão, então ela confunde quem é o seu real alvo e em seguida muda para um assunto doido sobre os motivos dos terremotos no Chile e no mundo serem causados por uma arma de guerra americana, o HAARP. Muito doida. (Assista a segunda parte da palestra para entender melhor, postei o vídeo ali embaixo) Depois da confusão Matias foi defendido e se defendeu, saindo bem da suposta ameaça.

Porém mais engraçado que a situação em si foi o resultado dela. Forastieri registrou no twitter o rolo e fez muita gente levar fé na demissão. Sem checar, sem assistir o que realmente aconteceu, várias pessoas confiaram e deram RT em um tweet que nem chegava a afirmar que a demissão havia mesmo ocorrido.

Logo a parte mais estranha da palestra criou o tipo de caso que justificou toda a conversa. Muita atenção no que se faz nas redes sociais. Muita atenção.

Parte 1 - 

Parte 2 - Ok, se quiser ir direto no momento bizarro segue para os 51 minutos, por aí.

Vídeos via Omedicast